logo

Entenda tudo sobre o Argedron

ARGEDRON é “um dispositivo que trabalha dentro da concitação científica da Mecânica Quântica. Isto quer dizer que sua ação atinge estruturas subatômicas.

Assim sendo, muitas leis que utilizam uma formulação clássica são interpretadas de forma bastante diferente quando se usa a interpretação quântica.

Por ser um dispositivo quântico, o ARGENDRON opera nestas escalas subatômicas, principalmente dentro daquilo que chamamos na Física Quântica de vácuo. Vácuo é uma região do espaço físico onde existe quase que ausência total de matéria. Nesta condição uma onda eletromagnética propaga-se sem a interferência de qualquer matéria atômica ou molecular.

As ondas eletromagnéticas presentes em nosso meio ambiente obviamente que estão neste vácuo.

Tais ondas eletromagnéticas possuem determinadas características físicas importantes, uma delas chama-se polarização, que nos fornece precisamente a direção espacial de propagação destas ondas. Outra característica fundamental é a coerência do sinal eletromagnético, ou seja, a monocromaticidade do valor de frequência da onda eletromagnética.

Os campos eletromagnéticos artificiais, na maioria das vezes, altera substancialmente estas características de polarização e monocromaticidade de uma onde eletromagnética, o que pode induzir consequências profundas na estrutura bioquímica, bioelétrica, enzimática, genética e proteica das células humanas.

Pois bem, o que tudo isto tem a ver com o funcionamento do ARGEDRON?

Quando você aproxima o ARGEDRON de algum objeto (orgânico, no casa por exemplo, o corpo humano, ou inorgânico, objetos), que podem estar atuando como fontes ou como receptores de ondas eletromagnéticas, o ARGEDRON necessariamente irá interagir com qualquer “objeto” dentro de um determinado raio de ação.

As frequências eletromagnéticas do corpo humano, principalmente as estruturas proteicas chamadas microtubos funcionam dentro de um mecanismo quântico, em virtude da troca de sinal eletromagnético que ocorre em nível de estrutura atômica e molecular da água. No corpo humano, que possui grande quantidade de água, qualquer campo eletromagnético externo (natural ou artificial) irá produzir uma perturbação no campo eletromagnético celular humano. Esta perturbação será tanto maior não somente em função da intensidade da radiação, eletromagnética de uma possível fonte externa, mas também dependendo se esta fonte produz múltiplos ou submúltiplos da frequência (ou das frequências) eletromagnéticas dos diversos componentes orgânicos humanos.

Como exemplo, cito a rede elétrica de 60Hz, que corresponde a aproximadamente 5, (cinco) vezes o valor da frequência eletromagnética das ondas cerebrais humanas no estado de vigília. Isto significa que qualquer aparelho eletro-eletrônico que opere nesta faixa (ou seja, todos os aparelhos) estão gerando uma perturbação muito grande no padrão de oscilação eletromagnética (frequência) do corpo humano.

 Dependendo de uma série de fatores deste organismo, essa perturbação poderá induzir ou não determinados efeitos, como por exemplo, a enxaqueca, o stress, a irritabilidade, dores, etc. Cada organismo possui uma susceptibilidade própria.

As perturbações causadas pelos campos eletromagnéticos artificiais, que estão várias vezes fora do padrão oscilatório natural biológico, despolariza e causa mecanismos conhecidos como dissonâncias, que é um fenômeno que ocorre quando se soma duas ondas e se produz uma perturbação destrutiva em relação á um determinado padrão original. Num ambiente com muitos tipos distintos de ondas eletromagnética e ainda com uma afinidade de objetos metálicos, elétricos, carpetes, ar condicionado, proporciona uma grande produção de íons com carga positiva, que são íons que dificultam o fluxo da corrente elétrica no organismo, e esta dificuldade obstrui o equilíbrio elétrico e iônico celular, principalmente em nível de membrana.

O ARGEDRON foi projetado para interferir nestes padrões eletromagnéticos artificiais, agindo dentro de um mecanismo de feed- back, ou seja, de retroalimentação.

Ao mesmo tempo em que ele interage com os campos, internamente, devido a sua estrutura quântica organizadora, ele produz uma resposta eletromagnética através do campo eletromagnético que se propaga através do vácuo, e cujo sinal propaga-se na estrutura atômica e molecular das células orgânicas do corpo humano.

O mecanismo de retroalimentação (bio feed-back) ocorre no ARGEDRON precisamente porque o material do qual ele é fabricado foi projetado para esta função. Em rápidas palavras, sem poder entrar em detalhes de know how do produto, diríamos que ocorreu um efeito físico importante, descoberto por Einstein, que é o chamado efeito Fotoelétrico, que é a interação entre uma onda eletromagnética com a matéria. Soma-se a isto mais outro efeito também discutido por Einstein, que ficou conhecido como efeito EPR, que é a propagação de sinais eletromagnéticos através do vácuo de maneira ultra-rápida.

O ARGEDRON altera a própria configuração eletromagnética iônica do ambiente em que ele está. Embora a resposta eletromagnética do ARGEDRON é bastante ampla em termos de campo de ação, sua maior eficácia é calculada de acordo com a necessidade que pretendemos, e que está especificada no manual de cada aparelho. 

A funcionalidade do aparelho é idêntica tanto se o mesmo está próximo da fonte de campo eletromagnético, quanto da pessoa que está próxima do mesmo. Contudo, como normalmente existe uma interferência muito grande de vários campos eletromagnéticos num ambiente, principalmente num escritório onde se tem computadores, lâmpadas (principalmente as fluorescentes), ar condicionado, às vezes até televisão, é interessante que se posicione o ARGEDRON próximo á pessoa.

Atualmente não existe nenhum ambiente sem algum tipo de campo eletromagnético, em função que as ondas de rádio, televisão, telefones celulares (microondas) e outras estarem atravessando todo o planeta.

Contudo, mesmo numa sala onde não haja aparelhos eletro-eletrônico, a presença do ARGEDRON produzirá uma resposta bio-eletromagnética muito maior no organismo de uma pessoa que esteja em seu raio de ação, organizando o funcionamento eletromagnético de suas células.

Muito embora algumas medidas possam amenizar a quantidade eletromagnética produzida pela CPU de computadores ou do monitor (proteção de madeira, plástico, borracha ou chumbo), isso não deixará o organismo da pessoa totalmente livre de tais radiações, pois sua propagação ocorre independentemente da presença da matéria física.

A oscilação elétrica produzida pelos modernos monitores e computadores, que estão cada vez mais rápidos, induz á um tipo de efeito ou perturbação no organismo humano principalmente a nível do sistema nervoso na glândulas pineal e pituitária, afetando fortemente alguns neuro-transmissores e hormônios como a Serotonina e a Melotonina que regulam nosso relógio biológico através do ciclo cardiano. Estas substâncias trabalham naturalmente dentro de frequências elétricas bem precisas, e quando algum campo eletromagnético artificial interage com tais substâncias, desregula-se o funcionamento do sistema nervoso e imunológico. O corpo passa a entrar em verdadeiro estado de desordem biológica, as informações biológicas que as células necessitam para funcionar adequadamente, passam a enviar mensagens confusas e desordenadas á outras células. Acredita-se que este seja o mecanismo de desenvolvimento do câncer e outras patologias crônicas. 

Toda fonte ou acumulador de energia elétrica ou eletromagnética artificial, sempre produz perturbações violentas em níveis do organismo humano. Vale lembrar que, por exemplo, um eletroímã que produz um fluxo magnético com tal intensidade magnética, é totalmente diferente de uma rocha de magnetita que emite um campo magnético quântico e contínuo inócuo ao ser humano.

O ARGEDRON não produz nenhum efeito colateral no organismo humano; não interferem em pessoas que, utilizam próteses metálicas ou marcapasso. Nem tampouco em mulheres grávidas. Pelo contrário, sua ação será sempre benéfica, pois o ARGEDRON efetivamente purifica, organiza e equilibra o ambiente bioeletromagneticamente.

Sem querermos entrar em considerações de uso terapêutico do ARGEDRON, pois ele não é especificamente direcionado para tal finalidade, porém ele produz efeitos em pessoas com determinados sintomas crônicos, como por exemplo, a fadiga crônica, o stress físico e mental, irritabilidade, nervosismo, cansaço visual e acuidade visual diminuída em função do stress causado por campos eletromagnéticos.